Universidade Católica Portuguesa

logotipos 02A Universidade Católica Portuguesa dá as boas-vindas ao evento “Everyone a Changemaker – Como Mudamos o Mundo Juntos?”. Congratula-se por integrar, desde o início, este grupo de instituições promotoras que após uma viagem de imersão ao universo de Mondragon Team Academy, em Bilbao, continuou a ousar a estrada que faz descobrir novas perplexidades, neste caso, sobre o empreendedorismo e a inovação social.     

A Universidade Católica Portuguesa persegue um mundo melhor, procurando ser fonte de conhecimento e inspiração. Acreditamos no valor da pessoa e no potencial da comunidade para refletir e resolver os problemas que marcam as sociedades contemporâneas. Temos consciência que, enquanto humanidade, para enfrentarmos a complexidade dos desafios sociais atuais precisamos de aprender a colaborar – no seio das equipas, das organizações, dos sectores, das redes e das suas diferenças. A colaboração tem de passar de mero desejo para se tornar numa realidade.

Estes princípios e convicções, aliados ao desenvolvimento integral da pessoa, fazem parte do espírito da Universidade Católica Portuguesa e concretizam-se no “modo de atuar” das suas diversas áreas e unidades académicas. Em diálogo aberto com changemakers, instituições públicas, organizações sociais, empresas, contextos educativos, procuramos identificar e criar soluções integradas e criativas, que provoquem verdadeiros impactos positivos na sociedade e na vida das pessoas.

É, portanto, natural a nossa participação nesta parceria que reúne um conjunto de instituições da economia social e do ensino superior. Com empenho, pretendemos com este evento:

  • ampliar o debate da passagem do empreendedorismo social centrado no indivíduo para a força das equipas – que apelidamos de “team-empreendedorismo”;
  • refletir sobre novas formas de ensinar e aprender, a tornarmo-nos todos agentes de mudança;
  • e, ainda, partilhar histórias de ecossistemas colaborativos de aprendizagem, exemplos inspiradores e transformadores do mundo, contrários ao que são tendências de divisão e lógicas de funcionamento em silo.

Na nossa perspetiva, a capacidade que tivermos para responder à pergunta “como mudamos o mundo juntos?” será uma enorme esperança para o futuro.

Universidade Católica Portuguesa